As lojas online começaram a dar os primeiros passos graças às inovações tecnológicas e ao surgimento do marketing digital. Este novo tipo de comércio, surgiu como uma modernização do comércio tradicional.

No artigo “Devo investir numa Loja Online?” ajudamos a perceber se deve investir neste canal de venda, agora, neste artigo vamos explicar quando, como e o que deve ser automatizado na sua Loja Online.

O que é e-Commerce?

Habitualmente vemos a utilizar o termo e-Commerce, que traduzido para português significa comércio eletrónico. Este é um conceito que se aplica a qualquer tipo de negócio que utilize a Internet para vender produtos, serviços ou até para a realização de leilões. É uma realidade em constante crescimento, tendo em conta que nos dias de hoje, qualquer pessoa consegue realizar compras sem sair do conforto de casa.

 

Com o surgimento deste novo comércio, a criação das lojas online começou a ser uma forma de melhorar o negócio de muitas marcas que já existiam e viram o e-Commerce como uma nova forma de venda e comunicação. Para além disso, o comércio eletrónico permitiu o lançamento de novas marcas, como é o caso da Farfetch e da Prozis, que foram pioneiras na inovação deste tipo de comércio em Portugal.

Num projeto de e-Commerce, todas as ações numa empresa são transformadas em processos, que necessitam de estar bem definidos para funcionarem da melhor forma possível e garantirem segurança nas operações diárias.

Mas então porque é que a automatização das Loja Online é tão importante?

A automatização de qualquer plataforma online, surge devido à necessidade de tornar os processos manuais em processos automáticos, ou seja, para facilitar todo o funcionamento da loja, permitindo um rápido crescimento do negócio.

Depois de compreendido a importância das automatizações, partilhamos os 5 processos para implementar na sua Loja Online:

 

1. Integração entre o ERP e a Loja Online

Um dos primeiros passos é o de integração entre o ERP (Enterprise, Resource Planning – software de gestão da empresa) e a plataforma. Esta ferramenta irá controlar todos os processos operacionais, tem a função de gerir e integrar todas as informações da empresa, evitando a gestão manual de produtos, serviços, stocks, faturas, etc.

A junção do e-Commerce com o ERP possibilita ainda, a unificação da sua loja física com a virtual; o controlo do stock; a agilização dos processos administrativos; sincronização de preços; emissão de notas fiscais automatizada, entre outros.

Apresentamos então alguns exemplos de ERP: SAP BO, SAP R4, Invoice Express, Microsoft Dynamics (Navision).

 

2. Segmentação de clientes

É importante fazer uma segmentação dos seus clientes, seja por género, idade, frequência de compra ou outro. Depois disso é altura da sua plataforma de e-Commerce executar essa separação automaticamente.

Através da segmentação automática de clientes será capaz de:

– Enviar e-mails de marketing automatizado, baseados nos interesses dos clientes, na frequência de compra, etc.;

– Criar campanhas de remarketing em Google Ads e Facebook Ads;

– Desenvolver campanhas de recuperação de clientes.

 

3. Pedidos e entregas

É cada vez mais importante ter em atenção à gestão dos pedidos e das entregas, sendo que um atraso ou uma falha nesta etapa pode ser determinante na impressão que terão do seu negócio online.

A automatização deste processo irá permitir que o cliente tenha acesso ao andamento do seu pedido e da entrega a qualquer altura, através de um link e recebendo informações atualizadas sobre o estado da sua encomenda. Por outro lado, terá outras vantagens como a integração entre parceiros de transportes e a plataforma de e-Commerce. Esta parceria irá permitir que a transportadora receba informações de forma automática acerca das encomendas a recolher, moradas a entregar e a recolher (entregas e/ou devoluções).

Em alguns negócios, dependendo do grau de investimento, esta poderá ser uma excelente alternativa ao processo manual, optando por uma tecnologia de gestão de encomendas mais evoluída.

4. Gestão de catálogos de produtos, campanhas e feeds

Qualquer plataforma de e-Commerce terá que efetuar campanhas – independentemente de qual seja o seu objetivo (liquidação de stock, angariação de clientes, etc.).

A integração deste processo com o ERP, irá permitir a automatização das campanhas e a sua manutenção, independentemente do canal que estiver a ser utilizado para serem efetuadas as vendas. Como tal, a criação de feeds automáticos tem como um dos seus maiores benefícios a atualização de informação em tempo real, o que permite o desenvolvimento de campanhas de remarketing mais dinâmicas – tal como a apresentação ao cliente de produtos previamente visualizados no website, a criação de posts de Instagram com links para produtos, entre outros.

Finalizando, a criação destas campanhas pode ser feita manualmente, no entanto, se as mesmas tiveram uma boa otimização, os resultados atingidos podem ser excecionais.

5. Pagamentos

Em relação aos pagamentos, geralmente as empresas já possuem métodos de pagamento, no entanto, estes apenas permitem que os clientes efetuem o pagamento. Assim que o pagamento é efetuado, toda a informação sobre o mesmo não é transferida de forma automática para a plataforma de e-Commerce, levando a uma validação manual da forma de pagamento, quer no backoffice do broker de pagamentos, quer no backoffice da loja online.

A automatização deste processo, irá evitar erros na passagem da informação entre as plataformas, garantindo um maior rastreio da informação.

 

Agora já tem conhecimento acerca dos principais benefícios da automatização da sua loja online, sabe quais as atividades que devem passar por este processo e o impacto que podem ter no funcionamento da sua plataforma.

Alguma dúvida? Entre em contacto com a nossa equipa especializada.

Sugestão de artigo: “Devo investir numa loja online?”

Partilhe esta publicação!




Comentários